Os últimos 130 quilómetros do Grande Prémio Jornal de Notícias, uma etapa com partida e chegada em Valongo, mostraram que a W52-FC Porto manda no pelotão, não dando a menor hipótese à concorrência. A RP-Boavista, que iniciou a jornada com João Benta no segundo lugar da geral, atacou de princípio a fim, com diferentes homens, mas os portistas nunca deram uma margem que fosse muito além dos 30 segundos.

As dificuldades da viagem foram seccionando o pelotão, fazendo com que fosse um grupo de apenas 16 corredores a entrar na dianteira na reta da meta. O alentejano Daniel Mestre não fez rogado e bisou em etapas nesta edição da corrida, ganhando no mesmo local onde, no ano passado, triunfou numa tirada desta mesma competição. O camisola amarela, Raúl Alarcón, defendeu com autoridade o primeiro posto, sendo o segundo classificado no derradeiro sprint. O terceiro foi João Benta.

“Faço um balanço positivo da minha participação e da participação da equipa nesta corrida. O nosso principal objetivo era ganhar etapas e vencemos duas. Com a bonificação de hoje, subi a quarto na geral, uma boa posição”, considera Daniel Mestre.

Raúl Alarcón terminou o Grande Prémio Jornal de Notícias no topo da geral, sucedendo ao ex-colega de equipa Rafael Reis na galeria de vencedores. João Benta foi o segundo classificado, a 20 segundos, e Rui Vinhas (W52-FC Porto) fechou o pódio, a 23 segundos.

“Foi uma corrida fantástica. A chave do triunfo foi a jornada dupla, aquela quem que marquei a diferença para os rivais. Mas sem equipa não teria vencido, porque foram os meus companheiros que seguraram a vantagem nas duas etapas seguintes. Dedico a vitória a todas as pessoas que nos apoiam, aos meus companheiros de equipa, à minha família e à minha namorada”, disse Raúl Alarcón, antes da consagração no pódio.

A última etapa modificou apenas uma das classificações em disputa. Nuno Meireles (Equipo Bolivia) teve de ceder a camisola de melhor trepador a César Fonte (LA Alumínios-Metalusa BlackJack). Nas restantes classificações, Valongo celebrou o triunfo dos que já iniciaram a tirada na frente: Raúl Alarcón juntou os pontos à geral individual, Márcio Barbosa (ACDC Trofa) foi o vencedor das metas volantes, Jorge Magalhães agarrou o estatuto de melhor sub-23 e a W52-FC Porto impôs-se por equipas.

Classificação

4.ª Etapa: Valongo – Valongo, 130 km

1.º Daniel Mestre (Efapel), 3h16m59s (Média: 39,597 km/h)

2.º Raúl Alarcón (W52-FC Porto), mt

3.º João Benta (RP-Boavista), mt

4.º António Carvalho (W52-FC Porto), mt

5.º Amaro Antunes (W52-FC Porto), mt

6.º Tiago Antunes (Sicasal/Constantinos/Delta Cafés), mt

7.º Rui Vinhas (W52-FC Porto), mt

8.º César Fonte (LA Alumínios-Metalusa BlackJack), mt

9.º Gaspar Gonçalves (Liberty Seguros/Carglass), mt

10.º Joni Brandão (Sporting-Tavira), mt

Geral Individual

1.º Raúl Alarcón (W52-FC Porto), 13h27m39s

2.º João Benta (RP-Boavista), a 20s

3.º Rui Vinhas (W52-FC Porto), a 23s

4.º Daniel Mestre (Efapel), a 29s

5.º Amaro Antunes (W52-FC Porto), a 31s

6.º António Carvalho (W52-FC Porto), a 39s

7.º Joni Brandão (Sporting-Tavira), a 49s

8.º Domingos Gonçalves (RP-Boavista), a 1m00s

9.º Jorge Magalhães (Miranda/Mortágua), a 1m02s

10.º Henrique Casimiro (Efapel), a 1m15s

Geral Equipas
1º W52 – FC Porto – Mestre da Cor (vantagem 2m16s)

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments