Júlio César. créditos: Luca Del Pia

Para celebrar o Dia Mundial do Teatro, que se assinala a 27 de março, o Teatro Nacional São João (TNSJ), no Porto, promove várias iniciativas, com destaque para o ciclo dedicado a Romeo Castellucci, encenador que tem tido um papel fundamental na vanguarda teatral europeia e que regressa aos espaços do TNSJ duas décadas após a sua estreia no PoNTI. No Dia Mundial do Teatro, a investigadora teatral Alexandra Moreira da Silva orienta um seminário sobre a estética do encenador italiano. No dia seguinte, 28 de março, é o próprio Romeo Castellucci que dirige uma masterclass onde falará do seu processo dramatúrgico. Ambas as iniciativas decorrem no Mosteiro de São Bento da Vitória (MSBV) e começam às 15h00, sendo que as inscrições devem ser feitas através do e-mail rp@tnsj.pt ou do número 22 340 19 56.

O ciclo sobre Romeo Castellucci termina com a apresentação de Júlio César – Peças Soltas, uma intervenção dramática sobre William Shakespeare integrada no BoCA – Biennial of Contemporary Arts. Produzido originalmente em 1997, o espetáculo trata-se de uma cirúrgica operação teatral sobre a tragédia do “bardo” e das suas personagens. Júlio César – Peças Soltas está em cena no Mosteiro de São Bento da Vitória, nos dias 30 e 31 de março, com récitas às 17h00 e às 21h00. O preço dos bilhetes é de 10 euros.

Viagem gratuita até aos bastidores do teatro e feirinha do livro

No Dia Mundial do Teatro vai ser ainda possível descobrir, de forma gratuita, a “máquina teatral” que permite a realização dos espetáculos que constam do programa do Teatro Nacional São João. Durante o dia, em três horários diferentes, vão ser promovidas visitas guiadas gratuitas ao TNSJ (10h00, 12h30 e 15h00) e ao Mosteiro de São Bento da Vitória (10h00, 12h00 e 15h00) permitindo conhecer a história e curiosidades destes dois edifícios emblemáticos. Durante a “viagem” ao MSBV, vai ser ainda possível descobrir a exposição Noites Brancas que propõe uma travessia a toda a volta do corredor superior do Mosteiro São Bento da Vitória por territórios cénicos das mais importantes produções do Teatro Nacional São João.

As visitas terão tradução em inglês, francês e espanhol, bem como um videoguia em Língua Gestual Portuguesa, para tornar a iniciativa acessível a todos os públicos. Como forma de celebração desta efeméride, e porque o teatro também se faz de grandes textos e dramaturgos, a instituição organiza uma Feira do Livro de Teatro que arranca no Dia Mundial do Teatro e se prolonga até dia 31 de março e na qual podem ser encontrados os livros editados ou coeditados pelo TNSJ nos últimos anos com descontos até 60 por cento. A iniciativa decorre no foyer do Teatro Nacional São João (no Dia Mundial do Teatro, entre as 10h00 e as 19h00; nos restantes dias, entre as 13h00 e as 19h00) e no átrio do Mosteiro de São Bento da Vitória (a 27 de março, entre as 10h00 e as 13h00 e entre as 14h00 e as 18h00 e, nos dias seguintes, entre as 14h00 e as 18h00).

Estreia: Nuno Cardoso encena Veraneantes de Maksim Gorki

Ainda em março, os espaços de programação geridos pelo Teatro Nacional São João acolhem três espetáculos, com destaque para a estreia de Veraneantes de Maksim Gorki. Com encenação de Nuno Cardoso, a peça coloca em cena personagens espertas e ociosas que levam a vida como se esta fosse uma espécie de mercado, onde se enganam uns aos outros, tentando ter a maior vantagem na troca de experiências. Veraneantes pode ser vista a partir de quinta-feira, dia 9, até 18 de março, no TNSJ.

Pinocchio: O jogo das grandes verdades e das grandes mentiras

Já entre os dias 15 e 19 de março, Pinocchio sobe à cena no Teatro Carlos Alberto (TeCA), uma adaptação do clássico de Carlo Collodi numa encenação de Bruno Bravo. Na história do italiano joga-se ao jogo das verdades e das mentiras e aborda-se o terror noturno sobre a exaltação da vida e das dores de crescimento e da infância, onde tudo é tão impreciso e disforme que desconfiamos de lá ter estado. Importa referir quePinocchio é uma substituição d’As Confissões, espetáculo que estava previsto estrear nesta data, mas que foi cancelado pela companhia As Boas Raparigas.

Anna Karénina, por Tiago Rodrigues, vai habitar o TNSJ

Como Ela Morre, que se estreará a 9 de março no Teatro Nacional D. Maria II, é a mais recente criação de Tiago Rodrigues e “viajará” até ao TNSJ entre os dias 22 e 25 de março. A partir de Anna Karénina, o espetáculo é uma releitura da obra-prima de Liev Tolstói e conta com a interpretação de dois atores portugueses (Isabel Abreu e Pedro Gil) e dois performers belgas da tg STAN – companhia que coproduz o espetáculo –, cujas vidas foram “transformadas” pelo romance.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments