“Teenage”, a adolescência emancipada para o 2º Porto/Post/Doc

O orçamento para o festival é de 150 mil euros, exatamente o mesmo da primeira edição.

Foi apresentada a 2ª edição do Porto/Post/Doc, o festival que apresenta o que de melhor se faz do cinema documental e do cinema do real, de 1 a 8 de dezembro, no Rivoli, no Passos Manuel e nos Maus Hábitos.

Depois de uma primeira edição dedicada ao tema “histórias reais”, neste segundo ano o tema tem o mote “teenage”. A conferência de imprensa fo irealizada no Teatro Municipal do Porto – Rivoli, onde estiveram presentes Dario Oliveira, diretor do festival e Rui Moreira, presidente da Câmara Municipal do Porto.

Dario Oliveira, diretor artístico do festival, começou por dizer que este festival “era um conjunto de promessas” na primeira edição. “Agora é uma realidade”, assegura. Um dos objetivos é “procurarmos atingir os profissionais internacionais que cá vêm, para mostrarmos o cinema português”.

Dario Oliveira destacou três retrospetivas que vão estar em exibição. Thom Andersen, que classificou como sendo “um documentarista importante”. Lionel Rogosin, salientando que “é um verdadeiro desconhecido do público” e Chantal Akerman porque a organização achou “que deveria fazer uma homenagem”.

Rui Moreira, presidente a Câmara do Porto afirmou que a autarquia “tem vindo a apostar no cinema”, até porque “era uma lacuna. Não havia cinema na cidade”.

No que diz respeito à competição internacional, estarão em exibição filmes de todo o mundo, desde documentário contemporâneo até à fição. O Festival Internacional de Documentário e Cinema do Real do Porto recebeu 404 inscrições de filmes, mas apenas foram selecionados 12 para competição, o que quer dizer que vão ser exibidos 70 filmes. Serão 26 nacionalidades a trazer filmes, desde Espanha, Islândia, África do Sul, Tailândia, Estados Unidos, Camboja, passando pela Argentina e, como não podia deixar de ser, Portugal.

Exotica, Erotica, Etc.
Exotica, Erotica, Etc.

Estarão em cartaz 30 filmes europeus (não portugueses) e 21 filmes não europeus. O género documentário é o que estará mais presente (83% dos filmes), seguido da ficção (16%). Sublinhar que 44 filmes a exibir são estreias e desses 11 são estreias mundiais.

Esta 2ª edição tem como tema, já o dissemos, “Teenage”. É dedicado a filmes relacionados com a adolescência e que serão apresentados vários filmes em antestreia nacional. Destaque para “The Wolfpack”, “Brothers” e “Los Hongos”.

O orçamento para o festival é de 150 mil euros, exatamente o mesmo da primeira edição.

Aceda aqui a todo o programa do Festival.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments