Teatro Carlos Alberto acolhe texto inédito de Gonçalo M. Tavares

O Teatro Carlos Alberto acolhe a estreia, entre 21 e 30 de outubro, da nova criação do Teatro Pé de Vento que marca o reencontro entre a companhia e a escrita de Gonçalo M. Tavares. O Bem, o Mal e o Assim-Assim é um texto não-dramático e inédito do escritor, que nos coloca diante de um mundo sem alicerces, em risco de desmoronamento físico e ético.

Com encenação de João Luiz, o espetáculo centra-se em “dois excelentíssimos sujeitos” – interpretados pelos experientes Valdemar Santos e Rui Spranger, aos quais se junta a atriz Patrícia Queirós – que trocam argumentos acerca da natureza do bem e do mal e se entrecruzam numa ininterrupta sucessão de falas que rodam sobre si mesmas sem que se aponte uma solução.

O espetáculo resulta de mais uma colaboração com Gonçalo M. Tavares, após as incursões do Teatro Pé de Vento pelas micronarrativas paradoxais que dão pelo nome de O Senhor Juarroz e O Senhor Valéry. O Bem, o Mal e o Assim-Assim é uma coprodução do Teatro Pé de Vento e do Teatro Nacional São João, sendo que no dia 23 de outubro está agendada uma sessão com Língua Gestual Portuguesa. A peça pode ser vista à quarta-feira, às 19h00, de quinta-feira a sábado, às 21h00, e no domingo, às 16h00. O preço dos bilhetes é de 10 euros.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments