O nabo é amado por uns e por outros menos cobiçado… Este produto hortícola (Brassica rapa) pode ser encontrado todo o ano, contudo a sua época normal de consumo é de outubro a maio. Na verdade, os alimentos devem ser consumidos, preferencialmente, de acordo com a sazonalidade porque a sua qualidade nutricional e sensorial é superior. Além disso, os alimentos da época são economicamente mais acessíveis.

Na verdade, o nabo pode ser consumido desde as folhas à raiz. A raiz é composta nutricionalmente por 93.5 % de água, 3 % de hidratos de carbono, 2 % de fibra e 0.4 % de gordura e proteína; o que leva a que o seu valor calórico seja reduzido. É ainda fornecedora de vitamina C, potássio e magnésio. Relativamente às folhas de nabo, estas são constituídas por 91.3 % de água, 2.3 % de hidratos de carbono, 2.6 % de fibra, 2.4 % de proteína e 0.5 % de gordura. As folhas também apresentam um valor calórico baixo (29 kCal/100 g), mas destacam-se nutrientes como a vitamina A, a vitamina C, o ácido fólico, o potássio e o cálcio.

Este hortícola é um alimento muito versátil e, por isso, pode ser utilizado em diversas preparações. No caso da raiz, sugere-se a sua utilização em pratos que necessitam de consistência como a sopa, o puré e os estufados. Todavia, também poderá ser salteado, assado (ao natural), cozido (ao vapor) e estufado (ao natural). No que respeita às suas folhas, aconselha-se que sejam cozinhadas ao vapor e/ou sem recurso a temperaturas muito elevadas, de forma a não deteriorar as suas propriedades nutricionais. Refira-se ainda que, a raiz do nabo sustenta por mais tempo do que as folhas, quando devidamente limpa e acondicionada no frigorífico.

Acompanhe as sugestões do instagram Tastiit.

Teresa Carvalho

 

Teresa Carvalho – Nutricionista
cédula profissional: 2339N

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments