Rui Pedro corre para a baliza, lance que dá origem ao golo do Porto

O FC Porto vence o Braga por uma bola a zero, numa partida que viu nascer um novo super-herói de nome Rui Pedro. O míudo, de apenas 18 anos, entra aos 74 minutos e marca o único golo da partida aos 95. Esteve frente a frente com Marafona, tendo a friesa de picar a bola e dar origem à explosão de alegria no estádio, mais parecia o golo do Kelvin, eternizado ao minuto 92, que daria a vitória portista sobre o Benfica.

Para esta partida, estava muita coisa em jogo. Quebrar a malapata de 430 minutos sem marcar, vencer e, assim, chegar mais perto do Benfica, que no dia anterior tinha perdido nos Barreiros. Para além de tudo isto, este jogo bem poderia ser e foi uma boa dose de adrenalina para o jogo que se segue da Liga dos Campeões, no Dragão frente ao Leicester.

O jogo começou muito disputado a meio campo, mas a partir dos 20 minutos, é o Porto que assume as despesas do jogo. Aos 21 minutos, André Silva dá a vez a Diogo Jota tentar a sua sorte. De cabeça falha um golo que parecia certo. Óliver podia ter marcado, desta vez aos 28 minutos. André Silva veste a pele de interveniente para o golo, mas falha aos 31 minutos.

cartão vermelho para Artur Jorge, por ter causado a penalidade
cartão vermelho para Artur Jorge, por ter causado a penalidade

E o caudal ofensivo do Porto continua sem parar. Aos 35 minutos grande penalidade para os portistas. Tudo a pensar no golo. Respira fundo e é André Silva que é chamado a marcar. Mas não, não marca porque Marafona defende! Incrível o guardião do Braga, não só a defender a penalidade como durante todo o jogo.

Artur Jorge é expulso no lance que dá origem à penalidade e o Braga fica reduzido a 10 elementos. Fácil para o Porto marcar? Não, nem pensar. Brahimi entra ainda não tinha acabado a primeira parte, a render Otávio que sai lesionado. E como foi bom ver o jogo do Porto com Brahimi.

A segunda parte deu Porto de principio ao fim. Sempre no ataque, sempre à procura do golo, fosse com Brahimi que quase marcava no início dos segundos 45 minutos, fosse por Jota ou André Silva.

Aos 74 minutos, Herrera entra em campo juntamente com Rui Pedro que viria a ser o novo super-herói do Dragão. O tempo ia passando e o Porto não marcava. Diogo Jota e Herrera colocam a bola lá dentro, dentro da baliza contrária, mas as duas vezes não contaram.

O estádio desespera, chega o periodo de descontos e chega o minuto 95. Diogo Jota assiste Rui Pedro lá na frente, corre alguns metros e na saida de Marafona, com sangue frio, pica a bola para o único golo e uma felicidade imensa, qual Kelvin a marcar na época 2012/2013.

Um dos árbitros assistentes retira uma galinha preta do relvado, antes do início da partida.
Um dos árbitros assistentes retira uma galinha preta do relvado, antes do início da partida.

A galinha preta lançada da bancada, antes do jogo começar, para a baliza onde foi marcado o golo parece que serviu de exorcismo. Eu não acredito em bruxas, mas…

E agora? O Porto ultrapassa o Braga e está a 4 pontos do Benfica e a 2 do Sporting. Para a semana há clássico entre o Benfica e o Sporting. Está à espreita um Porto que visita o Feirense, mas antes ainda faz uma paragem no Dragão, na próxima quarta-feira, para medir forças com o Leicester para a Liga dos Campeões.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments