O FC Porto venceu esta quarta-feira o Estoril por quatro bolas a zero, aplicando assim uma goleada a uma equipa tradicionalmente difícil e logo na primeira jornada. Marega foi a estrela da companhia ao marcar dois golos.

Adivinhava-se uma tarde de romaria ao Estádio do Dragão para que os bravos do clube azul e branco dessem início ao resgate ao título de campeão nacional que já foge à quatro anos.

E assim foi. Foram 48011 os adeptos que marcaram presença para apoiar o clube do coração. É o clube do coração correspondeu. Sérgio Conceição, que outrora representou e bem as cores do Dragão, como jogador, apresentou uma equipa d combate, num 4x4x2. Com a dupla Aboubakar e Soares lá na frente, a fazerem pela vida para marcarem o Estoril com golos.

Aboubakar foi perdulário durante toda a partida, com várias oportunidades durante os 90 minutos, não conseguiu marcar. Tiquinho Soares teve azar e aos 30 minutos foi substituído devido a uma lesão que o fez sair do campo em lágrimas, mas recebeu um forte abraço do técnico portista.

Dois minutos depois da sua entrada, Marega, com um poderio físico enorme faz golo, aproveitando um brinde que mais parecia de Natal. Mano tenta atrasar o esférico para Moreira, a bola fica a meio caminho e Marega, chegando primeiro à bola, aproveita e atira facilmente para o primeiro golo da partida. Era finalmente golo e o Porto estava na frente.

Chega o intervalo, a vantagem é curta mas nada de alarmes.

O segundo tempo veio com uma chuva de golos e com a intervenção do vídeo-árbitro. O FC Porto foi mais acutilante, foi mais rápido, foi mais explorador na frente de ataque. Brahimi aos 54′ faz o segundo tento da partida, aproveitando um ressalto à entrada da área. Marega volta a marcar com mutilo de cabeça e Marcano completa o quadro de marcadores. Mas este último golo foi validado com a ajuda do vídeo-árbitro. O Juiz da partida, Hugo Miguel, teve dúvidas da marcação de fora de jogo do seu árbitro auxiliar e recorreu a esta nova tecnologia. Passados uns segundos apita para o meio do terreno, dando a indicação de golo validado. Estava feita a verdade desportiva.

Marega sai do banco para ser a figura do jogo, Soares sai prematuramente por lesão e Aboubakar veste a pele de perdulário. Os outros jogadores? Esses fazem parte de um palmo de resgate do título de campeão nacional que foge à tempo demais. Demais mesmo foi ver esta equipa a jogar.

Estatística:

remates à baliza: Porto: 13, Estoril: 6, cantos: Porto: 10, Estoril: 5, faltas cometidas: Porto: 18, Estoril: 11, remates para fora: Porto: 5, Estoril: 3, remates ao ferro: Porto: 0, Estoril: 2, foras de jogo: Porto: 2, Estoril: 0.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments