DR

A Casa da Música do Porto dedica o ano de 2017 à cultura britânica e o Quarteto de Cordas de Matosinhos também vai fazer a sua parte. O primeiro concerto do ano, amanhã, dia 31 de janeiro, vai ser dedicado ao compositor britânico Michael Tippett, mas o programa inclui mais cinco peças originais e que terão a sua estreia mundial, compostas por Carlos Azevedo, Telmo Marques e Sérgio Azevedo na sequência de uma encomenda da Câmara Municipal de Matosinhos.

O quarteto formado por Vítor Vieira, Juan Maggiorani, Jorge Alves e Marco Pereira interpretará “Brexit?”, de Carlos Azevedo, “Ilhas Afortunadas”, de Telmo Marques, e “Popularuskia”, um conjunto de três peças para quarteto de cordas da autoria de Sérgio Azevedo, dando assim sequência ao trabalho de enriquecimento do património musical português – uma “extraordinária missão”, segundo o texto de apresentação produzido pela Casa da Música.

Para o final do concerto ficará guardado o “Quarteto de Cordas nº2”, em fá maior sustenido, de Michael Tippet, curiosamente composto em 1942, o mesmo ano em que o compositor se recusou a integrar o exército britânico que então combatia na II Guerra Mundial, alegando objeção de consciência. Considerado, a par de Benjamin Britten, como o maior compositor britânico do século XX, Tippet compôs cinco quartetos de cordas, escritos de forma regular ao longo do seu período criativo, tendo alcançado um rigor de escrita herdeiro dos grandes quartetos de Beethoven. O seu segundo quarteto, que se ouvirá na Casa da Música, é conhecido pelo intenso lirismo e por ser recheado de ritmos dançantes.

O Quarteto de Cordas de Matosinhos foi, recorde-se, fundado em 2007 pela Câmara Municipal de Matosinhos e venceu em 2014 o Prémio Rising Stars, atribuído pela Organização Europeia das Salas de Concerto. É atualmente um dos mais reputados agrupamentos portugueses de música erudita.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments