Presidente da União de Freguesias do Centro Histórico do Porto não se demite

0014_ApCaixaRibeira rui moreira

António Fonseca, presidente da União de Freguesias do Centro Histórico do Porto, assegurou esta terça-feira que não se demite, isto depois do grupo de cidadãos “Rui Moreira: Porto, Nosso Partido”, lhe ter retirado a confiança política.

Não me vou demitir. Vou aguardar serenamente pelo desenrolar dos acontecimentos”, afirmou António Fonseca aos jornalistas, paralelamente a uma reunião de executivo que aconteceu na Escola Carolina Michaelis.

Recordar que no dia 24 de março o grupo de cidadãos “Rui Moreira: Porto, Nosso Partido”, vencedor das eleições para a Câmara do Porto em 2013, retirou a confiança política ao presidente da Junta de Freguesia do Centro Histórico, que tinha sido eleito pelo aquele movimento. Na altura António Fonseca mostrou-se surpreso pela decisão, afirmando mesmo ter sempre trabalhado pelos interesses da população.

O CDS-PP do Porto também decidira retirar a confiança política a António Fonseca que é ao mesmo tempo presidente da União de Freguesias de Santo Ildefonso, Cedofeita, São nicolau, Sé, Vitória e Miragaia e da Associação de Bares da Zona Histórica do Porto. Esta acumulação de cargos foi criticada a 10 de março pelo vereador Manuel Sampaio Pimentel, também ele eleito pelo movimento de Rui Moreira.

Tomada a decisão do grupo “Rui Moreira: Porto, Nosso Porto”, o PSD e CDU também reagiram exigindo a demissão de António Fonseca.

Os elementos do executivo da Junta de Freguesia por parte do PS decidiram segunda-feira entregar os pelouros, originando assim para a “renovação dos poderes” de António Fonseca. Mas mesmo assim, nesta terça-feira o presidente da Junta disse “não se sentir isolado”, afirmando mesmo ter “condições para governar”.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments