Vandoma

A 3.ª edição do Porto/Post/Doc – Festival Internacional de Cinema, que decorreu entre 26 de novembro e 4 de dezembro, ultrapassou a marca dos dez mil espectadores, ao longo de nove dias, com uma média de 100 espectadores por sessão e incluindo diversas lotações esgotadas nas quatro salas do Festival (Grande Auditório Manoel de Oliveira e Pequeno Auditório Isabel Alves Costa no Teatro Rivoli, Cinema Passos Manuel e Maus Hábitos).

O Festival cresceu também como plataforma profissional, com mais de 200 convidados que passaram pelo porto, incluindo realizadores e produtores de filmes em competição e das diferentes secções; a imprensa nacional e internacional; e outros festivais e organismos nacionais e internacionais.

Desde a sua génese o Porto/Post/Doc assumiu o compromisso de criar e educar novos públicos através do projeto educativo School Trip. Cientes da escassez de audiências nos cinemas da cidade, o Porto/Post/Doc procurou educar para e pelo cinema, preenchendo uma lacuna ao nível de projetos pedagógicos nesta área e, com iniciativas próximas dos jovens, levar o cinema até às escolas e os estudantes às salas. Este ano, o Festival foi ainda mais longe, inventando o Mini, um espaço dedicado a um público infanto-juvenil, promovendo oficinas, sessões e aulas de cinema para crianças e adolescentes, com uma adesão promissora.

Em 2016, foram apresentados dois focos: um dedicado ao Sensory Ethnography Lab, transformando o cinema sensorial no centro temático do festival, e um outro dedicado ao brasileiro Eryk Rocha e ao seu cinema poético, em que o cineasta reinventa o olhar sobre a realidade brasileira.

Nesta edição do festival, foi reforçada a identidade do Porto/Post/Doc como um festival de fronteira, que desafia as convenções de género e que promove os filmes novos e ousados. No entanto, como nos filmes vencedores e da competição, como nos filmes que o festival deu a descobrir – do Sensory Ethnography Lab, a Jana Sevcíková ou Eryk Rocha – o cinema é também uma arma política: uma arma contra o esquecimento e pela dignidade do ser humano. Esta continuará a ser também uma marca distintiva doPorto/Post/Doc.

Nos próximos meses o Porto/Post/Doc continuará a atividade de exibição regular, através do programa de ciclos do Há Filmes na Baixa!, no Cinema Passos Manuel. Será dada também continuidade ao projeto educativo, reforçando os laços do festival com as escolas da região, desde os mais pequenos até ao ensino universitário.

“Para nós, fazer um festival é participar no espaço público, resgatar a memória e provocar o debate. Somos um espaço de encontro, de criatividade e de agitação cultural. Estamos cansados, mas felizes. Fazemos um festival com paixão e queremos que essa paixão seja partilhada com o público. É com esse público que podemos ser melhores”, refere a Direção do Festival.

O Porto/Post/Doc – Festival Internacional de Cinema estará de regresso de 25 de novembro a 3 de dezembro de 2017.

Vencedores Porto/Post/Doc 2016

O Grande Prémio Porto/Post/Doc by Vinhos Verdes foi atribuído ao documentário “Eldorado XXI” da realizadora portuguesa Salomé Lamas. Trata-se da primeira vez nos três anos do Festival que o Prémio principal é atribuído a um filme português. O Júri Oficial, constituído por Cornelia Lund (teórica e curadora de arte e média), Isabel Capeloa Gil (reitora da Universidade Católica Portuguesa), Leonor Teles (realizadora) e Joana Pimenta (artista visual), atribuiu ainda uma Menção Honrosa ao filme “Les Sauteurs” corealizado por Abou Bakar Sidibé, Estephan Wagner e Moritz Siebert. A Abou Bakar Sidibé foi também atribuído o Prémio Biberstein Gusmão para autores emergentes com menos de 36 anos. O Júri da Competição School Trip, composto por Eryk Rocha (realizador), Andrés Duque (realizador) e Joana Machado (designer) atribuiu o Prémio para o melhor filme da competição School Trip ao filme “Vandoma” (2015) de Bernardo Bordalo, Bruno Lança e Rui Oliveira da Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa. O Prémio Teenage foi atribuído a “Ama-San” de Cláudia Varejão. Este Prémio tem como Júri um conjunto de alunos de Escolas Secundárias do Grande Porto (Academia Contemporânea do Espectáculo; Escola Artística de Soares dos Reis; Escola Artística e Profissional Árvore; Escola Secundária Clara de Resende e Escola Profissional de Matosinhos).

A programação de 2016 do Festival integrou cerca de 100 filmes de 31 países e quatro continentes, sendo que destes 41 foram longas-metragens e 44 curtas-metragens, três foram apresentados em estreia mundial, três em estreia europeia e o Festival teve um total de 39 estreias nacionais. O Festival contou com a presença de cerca de 200 convidados nacionais e internacionais: realizadores, produtores, diretores de outros festivais, jornalistas e entidades parceiras.

O Porto/Post/Doc conta com Direção de Dario Oliveira, Daniel Ribas e Sérgio Gomes e, desde a primeira edição, com o apoio da Câmara Municipal do Porto. Desde o ano passado, conta ainda com o apoio dos Vinhos Verdes que, agora, se assumem como patrocinadores do Grande Prémio Porto/Post/Doc by Vinhos Verdes.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments