Pornografia infantil e Igreja encontram-se mais uma vez

Pornografia infantil e Igreja encontram-se mais uma vez
À esquerda da imagem, Bispo Robert Finn, e à direita, padre Shawn Ratigan

Desta feita, a pacata cidade de Kansas, nos EUA, viu um dos seus sacerdotes envolvido num escândalo de pornografia infantil , Shawn Ratigan, de 46 anos, aquando do desempenho das suas funções, de 2005 a 2009, nas duas dioceses, no Kansas e em St.Joseph (S.José), no Missouri, EUA, absolveu de seus pecados, em pleno anonimato do confessionário, alguns dos 134 mil crentes que frequentavam essas duas dioceses. Ironicamente, na tarde de quinta-feira, dia 2 de Agosto de 2012, o reverendo viria a confessar os seus próprios pecados perante o fórum público do tribunal Federal da cidade de Kansas.

De acordo com a informação cedida pela Agência Latino-Americana e Caribenha de Comunicação, sabe-se que o Vaticano não fornecerá nenhum tipo de apoio ao reverendo Shawn Ratigan, e ao Bispo responsável pela diocese de Kansas, Robert Finn, que alegadamente terá encoberto o caso, tendo agora que lidar ele próprio com um processo judicial por não ter denunciado o padre por práticas pedófilas.
“Não temos a intenção de intervir neste processo!”, declarou Federico Lombardi, porta-voz da Santa Sé.

As vítimas seriam 5 crianças com idades compreendidas entre os 2 e os 12 anos, estas teriam sido filmadas nuas e vestidas enquanto dormiam, imagens essas que se encontram expostas um pouco por todo o universo internauta, e quem fez essa descoberta, em Dezembro de 2010, terá sido um técnico, que habitualmente é encarregue da manutenção do portátil utilizado pelo padre em questão.

Apesar dos parentes das crianças terem acusado a diocese de tentativa de protecção ao reverendo, eles sentem-se satisfeitos com alguma justiça feita no meio disto tudo, pois ao que se sabe , o padre terá assumido a culpa de todos os crimes de pedofilia de que foi indiciado, sujeitando-se assim a uma pena de até 30 anos numa prisão Federal, livrando as vítimas de exposição em tribunal, e deixando-as seguir em frente com as suas vidas. A data para a sentença ainda será revelada sem data certa, e até lá o reverendo Shawn encontrar-se-á sob custódia Federal.

Os advogados envolvidos neste caso específico (David M. Ketchmark , e Rebecca Randles da parte dos familiares das vítimas, e o advogado de defesa de Shawn Ratigan, Robert Kuchar) concordam que estes casos de pedofilia são extremamente graves quando praticados por civis, mas que a gravidade aumenta consideravelmente quando é um homem da Igreja o praticante desses actos repugnáveis, e será julgado consoante essas circunstâncias particulares.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments