Passeios Gourmet: O Caneiro em Arco de Baúlhe

O Caneiro, em Arco de Baúlhe, vai reabrir em breve. Mais espaçoso, mais moderno, mais claro, com a mesma vista magnífica e a mesma comida. E um reforço no serviço de vinhos, cuja lista é cada vez mais extensa e completa.

Restaurante de decoração simples e bom conforto, o Caneiro surpreende por duas coisas além da comida: muita luz e uma vista sobre o vale que não deixa ninguém indiferente.

O Caneiro é um restaurante de referência na região de Basto e esta renovação vai fazê-lo regressar com energia renovada!

Outra boa notícia é que o Caneiro está a tornar-se, pela mão de Ricardo Dias, numa referência vínica, não só na mostra da diversidade dos vinhos da região, com incidência para as expressões da casta vinhão e para o terroir das várias castas para vinho Verde branco que estão plantadas em Basto. Acresce a isto uma paixão pela diversidade dos vinhos nacionais, que são exibidos com orgulho numa região que nem sempre olha para fora quando chega a altura de harmonizar comida e vinhos.

Há várias opções na carta do caneiro para uma excelente refeição.

Batatas da escola

Nos pratos principais destacam-se dois pratos que são verdadeiras romarias, o Polvo assado no Forno e as Batatas da Escola. O primeiro é tenro e a assadura torna-o muito aromático e fresco. Vem para a mesa na travessa de ferro que foi ao forno, já acompanhado pelo arroz do mesmo. Isso torna o prato demasiado monocromático, mas o sabor compensa largamente o aspeto. Já as Batatas da Escola, prato aparentemente simples em que se colocam uns nacos de carne em cima de umas batatas fritas, é muito mais do que isso. É a harmonia intensa de um corte de carne que foi grelhada no ponto, com o azeite e a cebola a fazerem toda a diferença na fritura das batatas!

Na sobremesa, uma contradição em termos: o Pecado da Avó. Como achamos sempre que as avós são umas santas, o nome desta sobremesa desperta-nos logo a curiosidade. Nada relacionada com os “doces da avó”, “doces da casa” ou “natas do céu” que pulam pela carta deste país, a sobremesa é cremosa, doce, tropical e fresca e vale muito a pena experimentá-la para finalizar a experiência, numa zona que não tem muita tradição doceira.

O Caneiro é uma casa de segredos simples que nos deixam maravilhados com a refeição que proporcionam!

Texto e fotos de Paulo Russell-Pinto

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments