Passeios Gourmet: À procura de vinhos estrangeiros em Portugal

don perignon

Quantos amantes de vinhos e enófilos como eu, ao querer saber mais sobre o mundo dos vinhos, se deparam com o facto de Portugal ser tão bom produtor de vinhos que os vinhos importados são muito poucos?

Claro que Portugal é um mundo em si próprio, “um mundo de diferenças” como refere a assinatura da marca que internacionaliza os vinhos portugueses “Wines of Portugal”. Mas há um momento, mesmo para perceber o quão bem se batem os vinhos portugueses com os vinhos do mundo, que se torna essencial provar, conhecer e perceber melhor as regiões e vinhos do mundo.

Devemos sempre começar pelo que está à nossa volta e no caso do vinho isso até pode fazer de nós bons provadores, mas se só provarmos vinhos portugueses, estaremos restringidos à universalidade do vinho, uma das suas grandes mais-valias. Quando digo bom provador, não me refiro a uma pessoa tecnicamente muito evoluída, que acerta em prova cega todos os vinhos, mas alguém que percebe o potencial do vinho (bom ou mau) ou o prazer que pode retirar dele. Limitarmo-nos apenas a beber, tal como em tudo na vida, é não aproveitar tudo o que ela nos pode dar.

rhone

Um pouco por todo o país é possível encontrar vinhos da Espanha, como Rioja, Ribera del Duero e Cavas (os vinhos espumosos), os franceses Bordéus, Borgonha, Champagne, Rhone e Alsácia, os alemães Mosel e Rheingau, os neozelandeses de Marlborough, os americanos, chilenos e argentinos. Italianos é mais difícil e é pena, porque este também é um país produtor de vinhos. Também é possível encontrar vinhos de países tão estranhos como o Líbano em algumas garrafeiras. Esta é a universalidade de que falo.

Passo a passo, as distribuidoras de vinho em Portugal vão aumentando a sua oferta de vinhos estrangeiros. Existem já no mercado português distribuidoras especializadas em vinhos estrangeiros. Para um nicho de mercado elevado e para a internacionalização da nossa gastronomia e da nossa restauração, este trabalho é essencial e tem que ser feito. E com o tempo a passar é possível encontrar alguns destes vinhos em qualquer supermercado de grande dimensão. Mas uns apostam mais do que outros.

Marlborough

Portanto, o segredo é ir descobrindo aos poucos e saber onde encontrar vinhos diferentes dos nossos. Ficam aqui algumas sugestões:

garage wines

No Porto: A Garage Wines, em Matosinhos, está paulatinamente a aumentar a sua oferta de vinhos estrangeiros. Aberta há pouco mais de um ano e fruto da experiencia da sua mentora, Ivone Ribeiro, apresenta uma oferta global de vinhos das principais regiões vinícolas do mundo, velho e novo, do hemisfério norte e do sul.

Em Lisboa: O Club Gourmet do Corte Inglês é uma vasta ilha de vinhos estrangeiros no país. Lisboa tem a maior loja e por isso grande variedade e quantidade de vinhos, de onde se destaca uma excelente selecção de Champagnes. Apresenta também uma boa selecção de vinhos de luxo, difíceis de encontrar em Portugal.

No Algarve: Os supermercados Apolónia são o recreio de qualquer amante de vinhos que queira beber vinhos estrangeiros. Com uma vasta selecção e uma gama de preços muito boa, permite encontrar referências internacionais a preços muito convidativos, pois pelo factor preço também é possível aprender muito.

Texto de Paulo Russell-Pinto

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments