Ovo estrelado instantâneo, a mais recente patente portuguesa

O produto vai começar por ser exportado para países muçulmanos

Aí está a primeira patente portuguesa no sector dos ovos. A empresa Derovo será a responsável pela comercialização de ovos estrelados instantâneos.

O protótipo foi desenvolvido durante quatro ano e foi apresentado esta segunda-feira em Pombal, uma ocasião onde esteve presente a Ministra da Agricultura, Assunção Cristas e também os promotores do projecto “Egg Ready”.

A dinâmica é simples: o ovo estrelado é embalado individualmente e basta aquecer no micro-ondas para consumir.

A máquina foi concebida pelo Departamento de Engenaria Mecânica da Universidade do Minho e construída pela Valinox.

Assunção Cristas estava rendida a esta inovação é disse que “não há limites à nossa imaginação”.  Depois, fez considerandos nutritivos, dizendo que o ovo “é altamente nutritivo e possui todas as proteínas necessárias para o dia-a-dia”. E até no colesterol o ovo não é prejudicial, uma vez que não se utiliza gordura na sua confecção.

O administrador-executivo da Derovo, Amândio Santos, apontou o mercado muçulmano, com toda a diversidade de países, como um alvo apetecível e o primeiro destino deste conceito. “A Fly Emirates vai ser o primeiro cliente de ‘catering’ deste produto, afirmou.

Este projecto surge de uma parceria bem sucedida entre uma universidade e uma empresa. Um caminho que deverá ser seguido, no entender de Amândio Santos. “Hoje está criada uma relação de parceria perfeitamente possível para potenciar a inovação das empresas sem um custo demasiado elevado”, concluiu o administrador-executivo da empresa que será responsável pela comercialização do produto.

330 mi leuros foi o custo estimado deste projecto pioneiro em Portugal. Mas o trabalho ainda não está finalizado. É necessário criar, até ao final deste ano, um equipamento, já que o protótipo tem um custo previsto de meio milhão de euros.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments