Novos salários e revisão do contrato de trabalho leva sector do calçado à rua

Foto: Magda Santos

Um grupo de manifestantes dos sector do têxtil, do calçado e do vestuário juntou-se, esta manhã, no Porto, para protestar contra o boicote à negociação do contrato colectivo de trabalho e na luta por novos salários.

Em frente à Associação Portuguesa das Industrias do Calçado, Componentes, Artigos de Pele e seus Sucedâneos (APICCAPS), os manifestantes ergueram os cartazes que ostentavam palavras de indignação e nem o frio que se fazia sentir os demoveu da sua luta pelos direitos dos trabalhadores.

Quinze meses depois da entrega da proposta de revisão dos contratos de trabalho, a associação patronal e o sindicato ainda não chegaram a acordo. A crise e as demoras burocráticas são as justificações dadas para o atraso da resposta.

Para Henrique Meira, dirigente do Sindicato Nacional dos Profissionais da Indústria e Comércio do Calçado, Malas e Afins (FESETE), existem “dados públicos a indicar que o sector do calçado tem tido um crescimento muito positivo e já é altura para chegar a negociação e concluir o assunto”.

Depois de uma reunião inconclusiva, que teve lugar ontem, aguarda-se uma contra-proposta da associação patronal na próxima reunião, marcada para dia 20 de Fevereiro.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments