Nada mais apropriado: a novíssima Companhia de Dança de Matosinhos vai nascer no Dia Mundial da Criança. Os primeiros passos da trupe criada por Diana Amaral e Sara Silva vão ser dados a 1 de junho, no Teatro Municipal de Matosinhos-Constantino Nery, com a estreia, em tripla apresentação (às 10, 11 e 15 horas), da coreografia “A Bailarina Espe(ta)cular”.

Em cena estarão Sara Silva e um objeto cénico criado pelo coletivo de arquitetos Moradavaga, dando corpo à coreografia que Manuel Tur criou a partir de um texto da poetisa Regina Guimarães (e a que Sara Pinto Pereira emprestará a voz).

“Especular”, dizem os dicionários, é um adjetivo “relativo a espelho” – o reverso permanente do trabalho das bailarinas, seu oponente e companheiro. Mas “especular”, o verbo, também significa “investigar”, experimentar” e “observar com atenção”. Da especulação especular da bailarina nascerá, pois, o espetáculo.

“Uma menina-mulher bailarina pouco certeira, inseparável da sua caixa, da qual vemos sair tudo o que não pudemos supor, nem soubemos imaginar. Uma menina-mulher bailarina que não apenas cabe dentro do espelho, mas que o usa como guia e bengala… Uma menina-mulher bailarina que tem algo para nos contar, algo para nos fazer ver: o que talvez era a sua força-fraca torna-se no que a faz única”, diz o texto de apresentação da coreografia.

Para além de “A Bailarina Espe(ta)cular”, o Dia Mundial da Criança será assinalado em Matosinhos com a apresentação, às 18 horas, no salão nobre dos paços do concelho, do livro “João Abraço”, lançado pela Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) e ilustrado por crianças do segundo ciclo de escolas do concelho. Na Biblioteca Municipal Florbela Espanca, a partir das 14h30, decorrerá uma oficina criativa onde as crianças vão construir uma flor, símbolo de liberdade e de paz.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments