NASA em Marte com robô “Curiosity”

NASA/Bill Ingalls

O robot Curiosity aterrou hoje em Marte, pouco depois das 06h31, hora em Lisboa. A chegada do robot a Marte fez o delírio da comunidade ciêntifica em todo o mundo, e claro está, de Barack Obama, o presidente dos Estados Unidos. Esta poderá ser a expedição que mais informações poderá dar de Marte, num investimento de 2,5 mil milhões de dólares.

Este veículo é o maior e mais desenvolvido a ser enviado para outro planeta. “Curiosity” vai testar o Planeta Vermelhor e verificar se alguma vez teve condições de vida e quais as hipóteses de isso acontecer no futuro.

Esta missão vai durar pelo menos dois anos, tempo de vida do robô e tem dez ferramentas científicas distintas para analisar os materiais que foram de interesse para análise.

Nesta viagem até Marte, o robô, que pesa uma tonelada, teve de percorrer 570 milhões de quilometros e entrou na atmosfera marciana a 20 mil quilómetros por hora. Esta descida de sete minutos é descrita como sendo “sete minutos de terror”. Nessa altura uma série de manobras automáticas tiveram de ser executadas para que o “Curiosity” conseguisse aterrar sem problemas.

Depois da aterragem, o robô conseguiu enviar as três primeiras fotos de baixa resolução, mostrando assim a superfície de Marte, bem como uma roda do robô e respetiva sombra. Nos próximos dias deverá chegar à Terra a primeira imagem a cores.

Algumas caracteristicas do veiculo-robô: mede três metros de comprimento, 2,7 metros de largura e 2,2 metros de altura. Pesa 900 quilos e é do tamanho de um pequeno carro, com seis rodas. Durante uma hora, o robô pode andar até 200 metros. Possui 17 câmaras de video, está equipado com uma broca e pincel. Possui também um gerador termoelétrico de radioisótopos que faz com que o robô funcione. Tem também uma pilha nuclear de plutónio com uma autonomia de 10 anos.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments