Myles Sanko. Portugal recebe a nova voz da Soul

O Music Box, em Lisboa a 18 de fevereiro e a Casa da Música, no Porto no dia seguinte são os palcos que vão receber as atuações de Myles Sanko.

Myles Sanko é o que se pode chamar um segredo bem guardado. Cantor de soul de excelência, britânico – terra de grandes vozes soul, como bem se sabe, de Joe Cocker a Amy Winehouse… -, Myles tem crescido como todos os cantores soul devem crescer: em cima de um palco, a entregar-se de corpo e alma às canções, conquistando uma pessoa de cada vez. Porque é isso que um cantor desta estirpe deve fazer.

Veterano de palcos de referência como os clubes londrinos Ronnie Scott’s ou Jazz Cafe, Myles Sanko aprendeu a respirar com um microfone à frente, aprendeu a dar às canções aquele empenho extra que distingue os grandes intérpretes. Foi isso que lhe valeu o convite para acompanhar a digressão do prodígio que é Gregory Porter, para quem abriu em recentes datas na Europa.

Na bagagem, sempre que viaja para cima do palco, Myles Sanko transporta o material dos seus álbuns Forever Dreaming, lançado em 2013, e Born In Black and White atualização de 2015 de um trabalho lançado originalmente apenas em formato digital dois anos antes. Além da aposta das editoras com que trabalha, Myles pode ainda gabar-se de ter visto a sua estreia ser apoiada através de “crowd funding” pelos fãs, sinal claro da ligação forte que mantém com o seu público. O que não é estranho tende em conta a qualidade do material que tem vindo a gravar, grandes canções servidas por arranjos de puro soul, capazes de apaixonar o coração ou de mover as ancas, devedoras certamente das lições dos grandes Otis Redding ou Bill Withers. Myles aprendeu tudo o que sabe com os melhores mestres e isso percebe-se na segurança da sua voz.

Agora, este cantor que colecionou elogios de muita imprensa de referência, prepara-se para lançar na próxima primavera o seu terceiro álbum, trabalho que confirmará o seu singular talento e que certamente o firmará definitivamente no panorama internacional. Da Motown ao balanço do acid jazz, da soul ao funk que enche pistas de dança, Myles Sanko é um artista com os pés no presente, mas os ouvidos bem preenchidos de clássicos.

O concerto no Music Box, em Lisboa, tem início às 22h00 e na Casa da Música, no Porto, às 23h00.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments