Impostos: Passos Coelho não quer mas também não rejeita aumento

DR

Pedro Passos Coelho sublinhou, hoje, que ninguém do Executivo pretende sobrecarregar os contribuintes com mais impostos, mas também fez saber que nenhuma medida pode ser despresada. À margem da sua visita à Autoridade Nacional de Proteção Civil, para saber em pormenor o ponto de situação acerca dos incêndios, o primeiro-ministro reconheceu que “a carga fiscal em Portugal é muito elevada”.

Mesmo assim, fez também saber que neste momento a situação no país não possibilita “fazer qualquer alívio da carga fiscal”. E voltou a afirmar que “é o desejo de todos ultrapassar as nossas dificuldades sem sobrecarregar os portugueses com ainda mais impostos. Mas nenhum de nós, repito, rigorosamente nenhum de nós, está em condições de dizer que esta ou aquela decisão não vai ter de ser adotada”.

Em relação à visita de Passos Coelho à Autoridade Nacional de Proteção Civil, o primeiro-ministro confirmou que o Executivo tem estado atento aos incêndios por todo o país e “tudo tem feito para responder às exigências”.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments