Iberia vai reduzir 4500 postos de trabalho, rotas e frota

matt.hintsa / Foter / CC BY-NC-ND

A Ibéria anunciou hoje o corte de 4500 postos de trabalho, o que equivale a quase um quarto do total da massa laboral de 20 mil trabalhadores. Esta decisão nasce do plano de reestruturação da empresa, para salvar a transportadora, que inclui a redução de 15% da capacidade da companhia, que irá investir nas rotas mais lucrativas e na redução da frota em cerca de 25 aviões.

Este plano implica várias mudanças “estruturais” e “permanentes” em toda as áreas de negócio, para que a empresa volte aos lucros, informou em comunicado o IAG (Internacional Airline Group), grupo criado em 2011, resultante da fusão entre a British Airways e a Iberia.

O grupo deu um dead-line até 31 de janeiro para haver um acordo com os trabalhadores para os cortes dos postos de trabalho. Mas também avisou que se não houver acordo, “serão necessários cortes ainda maiores e uma maior redução do tamanho das operações ibéricas”.

Entre janeiro e setembro, o IAG afirma ter um prejuízo de 39 milhões de euros, comparado com o lucro líquido de 338 milhões de euros no periodo homólogo do ano passado.

Rafael Sánchez-Lozano, conselheiro delegado da Iberia, justifica estas medidas com os prejuízos no valor de 1,7 milhões de euros por dia. “A crise econômica na Espanha e na Europa afetou a Iberia, mas os nossos problemas são estruturais e anteriores à situação atual do país. A companhia perde 1,7 milhão de euros a cada dia que passa”.

O comunicado sobre a reestruturação da Ibéria surge um dia depois do anúncio feito pela IAG a informar da intenção do lançamento de uma forta pública de compra de uma outra companhia espanhola de baixo custo Vueling, que apresenta lucros apesar da crise e que poderá ficar separada da Iberia Express.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments