Grupo de Jovens Organiza Colónia de Férias

O Grupo Chama, da Pastoral de Jovens dos Capuchinhos, em Gondomar, reorganiza, depois de longos anos, a 2ª Colónia de Férias para crianças desfavorecidas da comunidade local. Um exemplo de solidariedade e amor ao próximo, que estes jovens  levam a cabo no mês de agosto.

Chama-se Colónia de Férias este projeto dirigido pelo Grupo de Jovens Chama. Uma oportunidade única de proporcionar uma semana diferente a crianças carenciadas de Gondomar.

Catarina Castro é uma das dinamizadoras deste projeto. Com orgulho, afirma que as Colónias de Férias iniciaram na “década de 80 pelas mãos da mãe” mas por razões que lhe são alheias o projeto ficou “congelado”. Vinte anos mais tarde, o grupo colocou “mãos à obra” e foi pela primeira vez em muito tempo,  que as Colónias regressaram em força. “Tornar o velho em vintage, como se diz agora!” A frase é da Catarina, que prontamente afirma que, “como a Colónia de Férias 2012 correu tão bem, nem precisamos de ponderar a sua repetição: a Colónia de Férias 2013 já está em curso!”.

É com amor à camisola e às crianças, que revela: “as Colónias são muito mais do que dias de praia e diversão. Fazemos de 40 crianças os nossos filhos durante 9 dias e ajudámo-las a suportar o peso das histórias de vida que trazem.  São dias cheios de Amor, em que as marcas que estas crianças trazem quer no corpo, quer na alma, se tornam menos cravadas em si. Estamos a falar de crianças que são carenciadas de Amor, de atenção, de mimo, de auto-estima e, nos casos mais limite, de comida, higiene e família (no verdadeiro significado da palavra).”

Preparar jovens e crianças

São 20, os jovens que fazem parte deste projeto aliciante. Estão divididos ente monitores, os chamados “pais e as mães das crianças na Colónia” e subsistores “o pessoal responsável por cozinhar, lavar a roupa das crianças e manter os espaços cuidados e limpos e estipular a ementa da semana e as equipas de trabalho”. Gerir todas estas pessoas não se torna tarefa fácil. Catarina diz ser semelhante à gestação de um filho: “começamos com 9 meses de antecedência. Há que tratar primeiro do projeto educativo, estabelecer objetivos e prazos, reunir patrocíneos. (…) Todos os jovens participantes na Colónia recebem formação em primeiros socorros, psicologia da criança e relações inter-pessoais. Tudo é feito com tempo e razão…”

Projetos de angariação de fundos

Com cerca de 40 crianças desfavorecidas, torna-se difícil fazer uma gestão financeira. Para isso, os “jovens do Chama” como habitualmente são conhecidos, realizam ao longo do ano alguns eventos para angariar alguns fundos monetários para que os mais pequenos tenham tudo a que têm direito. Um deles realizado no final do ano 2012 chama-se “Apadrinhe Uma Criança”. O nome não precisa de grandes revelações mas, ainda assim, Catarina explica: “Quem quiser, poderá apadrinhar uma criança durante, no mínimo, meio dia e, no máximo, todos os dias. Poderá escolher a criança a apadrinhar e ficar responsável pelo pagamento de uma quantia simbólica (10€/dia), que proporciona a ida da criança à Colónia.”. Um outro evento organizado pelo grupo no passado sábado foi um jantar de solidariedade onde estiveram presentes 160 pessoas.

Contando sempre com um largo número de pessoas do grupo que ajudam durante toda a gestão do projeto, o Chama tem também com alguns apoios de empresas a nível local e nacional e pessoas individuais, que dão o seu donativo, em prol das crianças. Ainda assim todos os contributos são benvindos.

Um combate contra a crise

Tal como se vai sentindo um pouco por todo o país, a crise chega a todo o lado. Por isso, Catarina apela: “sabemos bem que estamos num ano muito difícil mas precisamente por isso é que é tão urgente e necessário continuar com a Colónia de Férias. Porque o nosso coração não pode permanecer tranquilo sabendo que existem crianças, cheias de potencial, a sofrer.” E conclui: “eu aprendi que aquilo que para mim não era nada, como um beijinho,  um euro, um «gosto de ti», um «queres ajuda?», uma semana de férias… isso que para mim é banal e tão pouco, é tudo para aquelas crianças.

Um longo e arrojado projeto a realizar-se em agosto, por este jovens do Grupo de Jovens dos Capuchinhos de Gondomar. Numm país dilacerado pela crise, não só financeira mas de valores, um exemplo de que “quando todos ajudam, nada custa”.

Para conhecer o grupo, saber informações ou enviar donativos aceda ao grupo através do FACEBOOK:

https://www.facebook.com/pages/Grupo-Chama/183373985034508?fref=ts

 

 

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments