O FC Porto goleou esta quarta-feira o Mónaco por 5×2, numa partida em que dominou por completo e que foi jogada desde os 37 minutos com 10 elementos para cada lado. Os campeões franceses não tiveram argumentos para contrariar o poderio azul e branco e ainda houve tempo do Dragão ver jogar Falcão e João Moutinho. Com esta vitória o FC Porto fica em segundo lugar do grupo e passa para os oitavos-de-final, juntamente com o Besiktas, que ficou em primeiro lugar deste grupo G.

A primeira parte foi de passeio para os dragões que marcaram três golos sem resposta. Kongolo ainda consegue fazer uma jogada até à linha final, centra e José Sá agarra a bola evitando assim que Carrillo pudesse fazer estragos.

A partir daqui foi o Porto que monopolizou todo o jogo. E aos 9 minutos chega o primeiro golo. Alex Telles marca um livre para a área, a defesa corta para a frente mas Brahimi fica com a bola e assiste Aboubakar na esquerda, fazendo a bola rasgar a defesa monegasca. O camaronês atira para o golo, não dando hipóteses de defesa para Benaglio.

O Porto continuava a dominar a partida, continuava no ataque e aos 33minutos nasce o segundo tento. Jogada desenhada da ala direita para a esquerda, com Danilo a assistir Aboubakar na esquerda e a rematar certeiro.

Numa jogada anterior, o Porto pede penalidade sobre Brahimi. Nas imagens televisivas é clara a falta que o argelino sofre mas o árbitro sueco Jonas Eriksson nada assinala.

Minuto 37 é o momento para duas expulsões. Ghezzal dá uma sapatada em Felipe que responde na mesma moeda. O árbitro confidencia com os seus assistentes e decide expulsar os dois jogadores.

Ao cair do pano, Brahimi marca, com uma assistência de Aboubakar que ganha a bola no meio do terreno.

A segunda parte volta a mostrar o domínio do FC Porto. Mas quem criou primeiro perigo foi o Mónaco por Rony Lopes com um remate perigoso aos 52’. O Porto volta a ameaçar por intermédio de Marega.

Aos 60’ o lance polémico. O árbitro entende que Marcano dá mão na bola dentro da área e marca penalidade. As imagens televisivas contrariam o árbitro. O capitão Glik marca o castigo máximo e reduz o marcador. Cinco minutos depois Alex Telles marca para o Porto com um golo do meio da rua.

A quinze minutos do final da partida Leonardo Jardim faz entrar Falcão e João Moutinho. O público aplaudi-o a dupla que deu muitas vitórias aos azuis e brancos. Falcão marca aos 77 de cabeça, não festeja e pede desculpa aos adeptos.

Tudo parecia resolvido mas aos 87’ Tiquinho Soares marca de cabeça respondendo a um centro muito bem executado de Ricardo.

O FC Porto está assim nos oitavos de final da Liga dos Campeões a par do Besiktas que conquistou o primeiro lugar do grupo G, tendo vencido nesta jornada o Leipzig na Alemanha por duas bolas a uma.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments