Gabriel O Pensador abrilhantou a primeira noite da Queima das Fitas do Porto

Esteve para ser jornalista, mas quis o destino que vingasse no mundo da música. De seu nome de baptismo Gabriel Contino, este artista iniciou a sua carreira em 1992, depois de uma interrupção nos estudos que felizmente correu bem, como diz sorridente.

Gabriel O Pensador marcou presença na primeira noite da Queima das Fitas do Porto, logo a seguir à actuação da banda revelação deste ano, e levou o público ao rubro. Acredita que actuar para estudantes é como uma vitamina, porque a energia dos jovens, os sonhos e desafios [que] têm pela frente fica no ar, parece palpável e é inspirador.

Gabriel O Pensador na Queima das Fitas do Porto
Fotografia: Diogo Baptista

Entre a escrita e o lançamentos dos livros, passando pela sua paixão pelo futebol e contando com o tempo gasto no processo de divórcio, 7 anos volveram entre o seu anterior albúm e este mais recente – Sem Crise. Foi compor com calma. Trabalhar num disco de carreira, mas muito sem stress, sem cobrança de prazo. E foi, também, essa calma que deu o mote para o nome do projecto que se foi desenvolvendo num espírito de amizade e verdadeiramente sem crise

E se na música Gabriel se destaca pelo seu rap, no mar sobressai como surfista solitário. Veio preparado para apanhar as ondas em mar português, mas a sua agenda não lhe deu  hipótese de vestir o fato. Todavia, garante que ter que optar pela música ou pelo surf é uma hipótese que não se põe em questão, porque cada uma destas actividades tem a sua particularidade e cada um traz novas descobertas e crescimento espiritual.

A inspiração para compôr as suas músicas chega até advir das notícias do país e do mundo, mas a que lhe dá mais prazer é a que surge na hora que não devia. Pode ser dentro de um ônibus, numa fila… Como uma letra que eu fiz que era sobre o alistamento militar obrigatório. Eu fiz a letra inteira na fila do alistamento mesmo, num caderno da escola. O ritmo de vida agitado leva a que muitas das vezes seja no avião e já com o telemóvel desligado que surjam as letras das suas canções.

Amante de Portugal e dos seus brandos costumes e adepto da comida e da frontalidade nacional, para Gabriel O Pensador, actuar no queimódromo foi mais do que bom, foi gratificante. Não só porque pôde mostrar o seu novo trabalho, como também verificou que existem fãs que acompanham o seu percurso e lá iam cantarolando ao ritmo do cantor.

Gabriel O Pensador na Queima das Fitas do Porto
Fotografia: Diogo Baptista

O momento mais emotivo da noite surgiu ao som da música Prá Onde Vai dedicada ao estudante Marlon Correia, que perdeu a vida durante o assalto às bilheteiras do queimódromo. Mais uma vida jogada fora / Um coração que não bate mais (…) Os amigos não aceitam, o irmão se revolta / A família não acredita no que aconteceu / Ninguém consegue entender porque o garoto morreu.

 

Facebook Oficial de Gabriel O Pensador: https://www.facebook.com/GabrielOPensadorOficial?fref=ts

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments