Arranca já amanhã o Festival Internacional Vaudeville Rendez-Vous – o maior e mais sonante festival de circo e artes de rua no norte do país, promovido pelo Teatro da Didascália – em três cidades minhotas: Braga, Guimarães e Vila Nova de Famalicão. A quarta edição conta com 21 apresentações gratuitas, incluindo seis estreias nacionais de reputadas companhias de circo contemporâneo e duas coproduções em estreia absoluta, bem como atividades paralelas de sensibilização para a arte circense. O Festival foi reconhecido pelo júri internacional do Europe For Festivals/Festivals For Europe (EFFE), com o selo EFFE Label 2017-2018. A organização espera receber 13 mil visitantes até sábado, dia 29 de julho, numa programação dedicada a toda a família.

O espetáculo de abertura do Festival Vaudeville Rendez-Vous cabe a Face Nord, da aclamada companhia francesa Un Loup pour L’Homme. O espetáculo é uma estreia nacional e conta com as performances de quatro acrobatas que representam os artistas de circo como heróis absurdos e trágicos que lutam constantemente com os limites do seu corpo, com a gravidade e as leis da física. A apresentação decorre amanhã, na Praça D. Maria II, em Vila Nova de Famalicão, às 22h00.

A ligação à paisagem e à natureza em destaque no Festival
O dia seguinte, 27 de julho, integra seis espetáculos que se repetem depois nas outras cidades. Landscape(s) #1, da companhia La Migration, coloca em cena uma máquina criada propositadamente para o espetáculo que permite aos artistas descreverem movimentos perpétuos no ar, numa espécie de pêndulo gigante. A performance é a segunda estreia nacional e é um hino à natureza, podendo ser vista às 19h00, na Avenida da Liberdade, em Braga. Repete no dia 28 de julho, às 22h00, em Famalicão (Parque da Juventude) e a 29 de julho, às 19h00, em Guimarães (Jardim do Paço dos Duques).

Segue-se E-nxada, um projeto criado pela companhia Erva Daninha e pela Binaural/Nodar que explora a experiência e o imaginário rurais a partir de um ponto de vista urbano, tendo a enxada como ponto de partida numa crítica irónica aos objetos contemporâneos que lhe servem de contraponto. O espetáculo chega ao Vaudeville Rendez-Vous às 19h00 de dia 27, em Guimarães (Largo de Donães). Pode ainda ser visto no dia 28 de julho, às 19h00, em Famalicão (Praça D. Maria II) e a 29 de julho, às 11h00, em Braga (Largo São João Souto).

Já Ex-Aequo revela os diálogos entre dois artistas que têm uma paixão conjunta pela natureza e que vão viver juntos, procurando o equilíbrio na sua nova casa. A performance faz parte do Entree, um programa de talentos para estudantes de circo na Holanda e Bélgica apoiado pelo governo flamengo, e estreia-se em território nacional a 27 de julho, às 19h00, em V.N. Famalicão (Parque da Juventude). Repete a 28 de julho, às 19h00, em Braga (Largo S. João Couto) e a 29 de julho, às 11h00, em Guimarães (Jardim do Paço dos Duques).

O prazer do malabarismo e truques acrobáticos
Na quinta-feira ainda é possível ver mais duas estreias nacionais. Piti Peta Hofen Show põe em palco o alemão Hannes – acrobata e condutor de uma carrinha – e o espanhol Andres – músico e cozinheiro – que, embora não falem a mesma língua, criaram um espetáculo de malabarismo de extrema poesia. A performance pode ser vista a 27 de julho, às 22h00, em Guimarães (Largo da Oliveira); na sexta-feira, às 22h00, em Braga (Rossio da Sé); e no sábado, às 19h00, em Famalicão (Parque da Juventude).

Também Perpetuum Mobile está em destaque na programação do Festival, numa proposta de malabarismo como um movimento contínuo e perpétuo. O espetáculo da companhia Fred Teppe faz do jogo de bolas um trabalho sóbrio e sofisticado que nos transporta para um universo poético de grande qualidade estética e visual. A performance chega ao território nacional às 22h00 de quinta-feira, “invadindo” a Praça D. Maria II, em Famalicão.

Há ainda oportunidade de ver uma das estreias absolutas programadas na edição de 2017 do Festival. Demudar é uma coprodução do Vaudeville Rendez-Vous com o recém-criado Instituto Nacional de Artes do Circo (INAC) e conta com a direção artística de Hugo Oliveira. No espetáculo, os alunos do 1º ano desta estrutura vão executar algumas manobras com recurso a instrumentos como a lira, corda, bolas e massas, monociclo, rola bola, corda bamba, roda cyr e roda alemã, mastro chinês, anéis chineses e straps e pinos. Para ver no dia 27 de julho, às 22h00, no Rossio da Sé, em Braga; e no dia 29 de julho, às 22h00, no Largo da Oliveira, em Guimarães.

Projetos de novo circo transdisciplinares e transnacionais
Já os destaques programáticos de dia 28 de julho centram-se na troca de competências e no diálogo entre portugueses e companhias internacionais. Sublinha-se a estreia absoluta da coprodução entre o Festival Vaudeville Rendez-Vous e os italianos Associazone Culturale Sarabanda. Em Sentido, Boris Vecchio dirige três artistas nacionais que desenvolvem uma performance com recurso a circo contemporâneo, dança, teatro ou música, enquanto buscam pelo equilíbrio da beleza. O espetáculo pode ser visto na sexta-feira, às 22h00, em Guimarães (Largo Condessa do Juncal), e no sábado, às 19h00, em Braga (Largo do Paço).

Também Contigo une as aptidões de João Paulo dos Santos – reputado acrobata de mastro chinês que vive em França – e Rui Horta – um dos melhores coreógrafos portugueses da atualidade. Numa produção da companhia francesa O Ultimo Momento, que o acrobata criou com o músico Guillaume Dutrieux, o espetáculo tenta encontrar uma linguagem para expressar a solidão, a harmonia e a singularidade das artes circenses. As apresentações acontecem a 28 de julho, às 19h00, em Guimarães (Largo da Oliveira) e no dia 29 de julho, às 11h00, em Famalicão (Parque da Juventude).

Espetáculo premiado no encerramento do Festival
inTarsi é uma produção de Itália, Espanha e Catalunha e apresenta quatro acrobatas que nos conduzem por entre um universo composto por fragmentos de vida. A solidão, a partilha ou o convívio são evocados através da dança e do teatro físico, mas, sobretudo, através das artes circenses: acrobacia mão a mão, minitrampolim, báscula e corda acrobática. O espetáculo ganhou, em 2016, o Prémio Especial do Jurado nos Premios Zirkolika de Cataluña e, recentemente, foi distinguida com o galardão de Melhor Espetáculo Revelação nos Premios Max de las Artes Escénicas (um género de Prémios SPA, em Espanha). A performance é uma estreia nacional e encerra o Festival Vaudeville Rendez-Vous no sábado, às 22h00, em Braga (Rossio da Sé).

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments