O FC Porto venceu este sábado o Belenenses por duas bolas sem resposta. Herrera esteve em grande destaque ao marcar o primeiro golo e a fazer a assistência para o segundo.

Sérgio Conceição tinha dito na antevisão deste jogo que seria uma final e que era “para ganhar ou ganhar”. E foi mesmo isso que aconteceu. Ganhou. Depois de um jogo muito exigente frente ao Leipzig, na última quarta-feira, Conceição foi obrigado a mexer no onze inicial. Saíram Danilo, por castigo e Marega por lesão. Entraram Reyes e Hernâni. Apesar das alterações, o FC Porto dominou completamente o jogo, mantendo o Belenenses sempre acantonado na sua área.

A primeira parte foi de domínio total dos azuis-e-brancos do Dragão. O guardião do Restelo, Miruel Becker evitou quatro situações de golo para os portistas. Brahimi e Alex Telles desequilibraram na ala esquerda.

Até que ao minuto 42 Herrera, ao segundo poste, remata à meia volta e faz o primeiro golo, merecido, dos dragões. Durante a primeira parte o Belenenses “assustou” a baliza contrária apenas duas vezes. Primeiro por Roni e depois por Yebda.

A segunda parte continuou a ser de domínio dos dragões. Mas começava-se a notar nos jogadores portistas o jogo da passada quarta-feira. Conceição faz então duas substituições aos 75 minutos que mexem com o jogo. Tira André André e Brahimi e lança Sérgio Oliveira e Galeno.

O Porto volta a ser mais acutilante no ataque e volta a fazer recuar o Belenenses. Até que aos 89 minutos, nasce uma belíssima jogada para o segundo golo. Num contra-ataque, Herrera no meio campo lança Aboubakar que galga até à grande área, finta Gonçalo Silva e pica a bola sobre Muriel, fazendo assim o segundo golo.

Apesar das mexidas, o FC Porto mostrou-se sempre muito forte no ataque, e fruto disso mesmo conquista mais três pontos, colocando assim a pressão nos seus mais diretos adversários.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments