Europa deveria intervir nos orçamentos nacionais, defende Merkel


Photo credit: World Economic Forum / Foter / CC BY-SA

Angela Merkel defendeu hoje a “interferência nos orçamentos nacionais” por parte da Europa. Tudo para que todas as propostas orçamentais que sejam deficitárias não se concretizem e não interfiram na estabilidade e crescimento da economia europeia.

A chanceler alemã discursou no Parlamento alemão, horas antes de se início à Cimeira Europeia. Merkel defendeu a possibilidade do comissário europeu dos Assuntos Económicos ter um direito de veto em todos os orçamentos dos Estados-membros.

Quando tivermos um mecanismo capaz de declarar não válido um orçamento, teremos chegado ao ponto em que precisaremos de alguém na Comissão com autoridade na questão. E apenas o comissário dos Assuntos Económicos pode fazer isto”, declarou.

Ainda assim, reconhece que houve progressos no sentido de cumprir com as metas fiscais e mostrou-se favorável à nomeação de um representante da moeda única, o que vem de encontro à proposta do ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schauble.

Mas ao mesmo tempo criticou todos aqueles que não concordam com esta proposta, afirmando que “fico surpresa de que poucas pessoas apresentem propostas para melhorar a credibilidade, enquanto outros gritam «isto não pode ser assim, a Alemanha ficará isolada, não faremos»”.

Esta quinta e sexta-feira tem lugar em Bruxelas a Cimeira Europeia e nessa altura os líderes europeus deverão colocar em cima da mesa a integração económica, bem como outros dossiers de interesse aos Estados-membros.

 

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments