Escapadinha a Bordéus

Bordéus, aqui tão perto, é uma cidade dedicada ao vinho. A sua gente vive e trabalha o vinho e, de alguma forma, as suas vidas estão sempre relacionadas com este néctar. Não é por acaso que a região de vinhos de Bordéus, “Bordeaux”, que se estende muito para lá da cidade e é uma das mais prestigiadas do mundo. A cidade, do ponto de vista arquitectónico, cultural e social, é um reflexo disso, para além de uma história intrincada na história do vinho e da humanidade.

Esta cidade plana, nas margens do rio Garrone (que se unirá mais à frente ao Dordogne criando o Gironde, que corre até ao atlântico na baía de Arcachon, famosa pelas suas ostras), estende-se por uma planície enorme e está ladeada por milhares de quilómetros quadrados de vinha. Não tem prédios altos, pelo que no seu perfil se destacam igrejas medievais e palácios e burgueses. É uma cidade cheia de luz e alegre, que merece a visita.

A Entrada da Rua St

Vale a pena uma escapadinha a Bordéus para descontrair, passear, conhecer a cultura, comer e beber, pois claro.
Percorrer as ruas Saint James e Pas Saint Georges é passear num mundo que começa no final da idade média, com a passagem pela porta Grosse Cloche e termina na glória do neoclássico Grand Théâtre, um dos edifícios emblemáticos de Bordéus. É um bom resumo de Bordéus, com cantos cheios de pormenores e praças cheias de vida e animação.

Um tabuleiro de Caneles_

O Canelé, doce típico e original de bordéus está presente em quase todas as pastelarias, é um bolo crocante por fora e húmido por dentro, com aromas a baunilha e caramelo. Um bolo pouco doce e com final prolongado, cujo sabor é difícil encontrar noutras paragens.
Para comprar vinhos, nada melhor que uma visita ao L’intendant de Bordeaux, em frente ao Grand Théâtre. É uma loja em forma de espiral onde se encontram, subindo a escadaria, centenas de referências de vinhos de Bordéus, para todas as bolsas. Tem um aconselhamento magnífico, seja-se ou não especialista de vinhos. É uma garantia para ser bem servido.

Uma loja gourmet de referência em Bordéus é a Queijaria Jean d’Alos, ele próprio uma das referências mundiais de queijos. É possível encontrar nestas lojas queijos de toda a frança e do centro da europa, como Bélgica, Holanda, Suíça e Alemanha. A loja climatizada demonstra muito cuidado com o produto que trabalha e o serviço é atencioso e muito conhecedor. Também vende alguns assessório à degustação de queijos, como compotas e vinhos.

_

Para visitar as vinhas e os châteaux de Bordéus onde se faz o vinho reconhecido em todo mundo, recomenda-se o Château Palmer, em Margaux, uns quilómetros a norte da grande cidade. Possui visitas organizadas à vinha e à adega, ao conjunto edificado da propriedade que já foi uma pequena aldeia e termina com uma prova dos seus reconhecidos vinhos: Alter-ego e château Palmer. Convém fazer marcação prévia.

Restaurante La Tupina_

Finalmente, não se pode sair de Bordéus sem se fazer uma visita a um restaurante que é uma referência da comida do soud-ouest, e consequentemente, de toda a França: o La Tupina, na rue de la Monnaie. Situado no centro histórico da cidade, com um ambiente informal e descontraído, rústico, este restaurante com várias salas oferece magníficos pratos de carne grelhada, de onde se destacam o peito de pato e a posta de boi. Com acompanhamentos simples, muito saborosos e uma boa carta de vinhos bordaleses, a refeição fica completa e deixa-nos sempre com vontade de repetir a experiência.
Bordéus merece a escapadinha e, são sendo das opções mais badaladas para passar um fim-de-semana, é um segredo por descobrir. Boa viagem!
Paulo Russell-Pinto

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments