DGS prevê aumento de doenças mentais e de suicídios provocados pela crise

Aumento de doenças mentais e da taxa de suicídio numa parte da população são as consequências estimadas pela Direção-Geral da Saúde (DGS), tudo provocado pela crise financeira que se arrasta e que terá um grande impacto na saúde mental das pessoas.

Estas são as ameaças que a DGS pretende combater com o Programa Nacional para a Saúde Mental (PNSM), ontem apresentado, sublinhando que este programa deverá ter “em devida conta” estas novas ameaças. Promover ainda mais os programas de prevenção de depressão e do suicídio e desenvolver as capacidades de intervenção em situações de crise são metas a atingir.

“A crise financeira que vivemos vai ter seguramente impactos muito significativos na saúde mental das populações”, afiança a DGS concluindo que será “plausível a ocorrência de um aumento da prevalência de algumas doenças mentais, assim como o aumento da taxa de suicídio em alguns setores da população”.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments