Corte será de 6% no subsídio de desemprego

O Governo de Passos Coelho recuou no que diz respeito à proposta de redução do valor mínimo do subsídio de desemprego, em 10 por cento, de acordo com a Lusa. Este recuo acontece para assegurar “a concertação e um diálogo social em Portugal”.

A informação foi dada pelo ministro da Solidariedade e Segurança Social, Pedro Mota Soares, depois de se ter reunido com a UGT. E sublinhou que os compromissos financeiros do Estado são muito importantes, mas é também muito importante assegurarmos a concertação e um diálogo social em Portugal. Isso é mesmo fundamental”.

A solução encontrada para este recuo é aplicar um corte de 6% ao valor mínimo do subsídio de desemprego. De acordo com o líder da UGT, João Proença, em declarações à TSF, depois de reunido com Mota Soares, o que o Governo vai fazer “é dizendo ‘ok relativamente ao subsídio de desemprego retiramos o corte de 10%, mas então o corte de 6% vai abranger também os trabalhadores do salário mínimo”.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments