Clonar para aumentar produtividade em “A Repartição do Tempo”

O realizador brasileiro Santiago Dellape traz, esta quinta feira (21h00), ao Festival Internacional de Cinema do Porto, a sua primeira longa metragem: A Repartição do Tempo.

A história, de 101 minutos, centra-se numa repartição pública de Brasília, concretamente na seção de Registo de Patentes e Invenções, e um chefe psicótico, para aumentar a produtividade, decide clonar os funcionários. Filme conquistou o Prémio Realização no Festival do Rio de Janeiro.

Às 23h00, é exibido Neil Stryker and the Tyrant of Time, do norte-americano Rob Taylor. O filme, premiado nos Estados Unidos, passa-se no futuro e o maior agente do mundo quer salvar o filho.

Da parte da tarde, destaque para o filme das 14h30: A Dark Song, de Liam Gavin. “Uma mulher determinada e um especialista do oculto arriscam a vida e as almas num ritual perigoso”, lê-se na sinopse.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments