A resistência coreana posta à prova no arranque do Fantas

The Age of Shadows marca o arranque oficial do Festival Internacional de Cinema do Porto, que está a decorrer no Rivoli.

Em antestreia, o filme sul-coreano, de Jee-Woon Kim – realizador de A Tale of Two Sisters (premiado no Porto) e I Saw The Devil –, é uma história que se passa nos anos 20, “um jogo de gato e rato entre um grupo de resistentes coreanos e os invasores japoneses”, segundo a sinopse.

The Age of Shadows foi candidato pela Coreia aos Óscares e integrou seleção de Festivais de Veneza e Toronto. A sessão de abertura tem início às 09h00 no Grande Auditório Manoel de Oliveira.

Já no Pequeno Auditório Isabel Alves Costa, às 21h00, tem início Night of a 1000 hours, de Virgil Widrig, também em antestreia. Este filme, cujos mortos decidem voltar a casa e contar as suas histórias, integrou seleção dos Festivais de Varsóvia e Chicago e conquistou o prémio Público no Festival de Busan (Coreia).

Às 22h45, Dearest Sister, de Mattie Do, mostra-nos uma menina da aldeia que vai para a capital cuidar da prima rica que perdeu a vista mas que fala com os mortos. Filme integrou seleção Festival de Sitges.

O certame inclui este ano 132 filmes de 35 países diferentes que vão ser exibidos até 5 de março.

O fim de semana está também recheado de boas propostas e a estreia mundial de ‘A Ilha dos Cães’, coprodução luso-angolana realizada pelo português Jorge António, é uma das atrações, já que se trata também do último trabalho de Nicolau Breyner para cinema.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments